publicidade

A importância do contexto

Para compreender de fato um texto em outro idioma, é preciso evitar a muleta da tradução palavra por palavra. Recursos visuais, esquemas e anotações ajudam muito na tarefa

Ivan Paganotti

Página de > >|
=== PARTE 1 ====

A pergunta é recorrente: por que insistir que os alunos leiam um idioma estrangeiro se eles demonstram dificuldade até mesmo para se virar em português? Isso quer dizer que, antes mesmo de falar em estratégias de leitura para a disciplina, os professores de Língua Estrangeira precisam defender a relevância do conteúdo que ensinam... 

Felizmente, não é tão difícil fazê-lo: aprender idiomas amplia as capacidades de comunicação e expressão, sobretudo num mundo em que as fontes de informação (alguém aí pensou em internet?) são encontradas em diferentes línguas. Para chegar lá, em vez de trabalhar com gêneros (leia o quadro abaixo), muita gente ainda trilha o caminho tradicional da tradução de textos e da memorização de vocabulário. Já há teoria e prática suficientes para dizer que essas não são as melhores opções. 

"Os alunos não precisam compreender palavra por palavra para dar sentido a um texto. O que se faz, inicialmente, é uma leitura geral. Depois dela, pergunta-se o que entenderam", diz Cláudio Muzzio, professor de Espanhol do Colégio Miró, em Salvador. O que se espera é que se comparem as ideias principais com as hipóteses anteriores à leitura (leia o infográfico). 

Quase sempre, a resposta para tais perguntas não exige uma consulta frenética ao dicionário inglês-português para verter cada termo. Muitas vezes, é possível deduzir palavras pelo contexto. Em outras, o entendimento delas não é tão importante: são auxiliares e não modificam substancialmente os conceitos apresentados. 

Para que a turma atue assim, é preciso, antes de tudo, mobilizá-la para ler em outro idioma. Uma saída é apontar que determinadas informações de artigos científicos, notícias e manuais de instrução de jogos ou programas importados não apresentam traduções. Ou seja, se dependermos só do português, ficamos sem os dados de que necessitamos. "Outra possibilidade é mostrar casos em que se encontram mais informações em língua estrangeira do que na materna", explica Andrea Vieira Miranda Zinni, coordenadora de inglês da Escola Stance Dual, na capital paulista, e selecionadora do Prêmio Victor Civita - Educador Nota 10. Isso fica evidente, por exemplo, quando comparamos o número de artigos em inglês (mais de 3 milhões) na Wikipedia, enciclopédia livre e colaborativa online, com os verbetes em português (que só recentemente superou a casa dos 500 mil). Além disso, muitos artigos estão mais completos em idiomas que não o português, principalmente quando tratam de temas próprios da realidade de outros países - como o verbete sobre Halloween, o Dia das Bruxas, que não explica, na versão nacional, a origem da tradição de fazer lanternas com cascas de abóbora.  

O que sei, o que quero saber, o que aprendi

Nas aulas da escola Stance Dual, o professor e a turma do 6º ano constroem juntos uma tabela de entendimento do texto

Foto: Rogério Albuquerque
Foto: Rogério Albuquerque

O PRÉVIO
A coluna K, de what I know, indica o que os estudantes sabem sobre o texto. Deve ser preenchida no levantamento de hipóteses

AS DÚVIDAS
A coluna W, de what I want to know, lista perguntas da turma. É preenchida antes da leitura ou na exploração inicial do texto

AS LIÇÕES
A coluna L, de what I learned, mostra as contribuições do texto para a compreensão do tema. É preenchida depois da leitura.

TUDO EM INGLÊS
Com o professor atuando como escriba, o quadro deve ter apenas expressões no idioma estrangeiro, mesmo que a turma use o português

 

Gêneros privilegiados em Língua Estrangeira

Biografia

O relato sobre a vida de personagens históricos ou que impactam a sociedade atual permite conhecer um pouco sobre a pessoa e os eventos retratados - o que ajuda muito na compreensão do texto em idioma estrangeiro. Com menor complexidade estilística e estrutura marcadamente cronológica, as biografias são um bom suporte para estudar tempos verbais e a função de adjetivos e advérbios na qualificação de personagens.

Texto Jornalístico 

Assim como as biografias, os alunos podem ter algum conhecimento sobre os eventos, o que ajuda a construir hipóteses sobre o sentido do texto.

Texto instrucional 

Muitos manuais de programas de computador ou de jogos de videogame não apresentam versões em português. Longe de ser uma barreira, isso pode se tornar uma oportunidade para o aluno trabalhar com o idioma, estudando o imperativo e sua relação com a descrição de tarefas.

Canção 

Opção certeira entre os gêneros ficcionais, músicas de grupos internacionais agradam por já estarem naturalmente presentes no mundo dos estudantes. O uso complementar de videoclipes pode ajudar os alunos a visualizar os temas presentes na letra da música. 

=== PARTE 2 ====
=== PARTE 3 ====

Continue lendo a reportagem

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA
e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários
Página de > >|

 

Publicado em , Janeiro 2010,

 

Associação Nova Escola © 2016 – Todos os direitos reservados.