publicidade

Brincadeiras do Centro-Oeste: Força nas pernas e destreza nas mãos em Goiás

Bruna Nicolielo

Especial Brincadeiras Regionais

A série sobre as brincadeiras regionais brasileiras faz sua última parada em Goiás. Correr, pegar e arremessar são habilidades importantes para se divertir por lá. Os jogos tradicionais evoluíram com a cidade e hoje são praticados não só na rua, mas também em outros espaços. Um deles é a ONG Circo Lahetô onde as crianças brincam de mãe da rua numa ampla área ao ar livre, com vista para o Estádio Serra Dourada e para os arranha-céus. Elas correm com um pé só, tentando fugir daquela que dá nome ao jogo.

Depois, também brincam de paredão, um jogo que mescla arremesso, corrida e queimada. "Atividades como essa surgiram de necessidades tipicamente infantis, como brincar, correr e exercitar o equilíbrio", explica Alexandre Rocha Sales, professor de Educação Física que se dedica à pesquisa de jogos tradicionais.

A 150 quilômetros de lá, Goiás, a antiga capital do Estado, preserva o casario, o calçamento e as igrejas do século 18, marcas da época em que viveu o auge do ciclo do ouro. O clima de volta ao passado também garante a manutenção de brincadeiras regionais, como cinco marias e corre cotia. "Ambas fazem parte da cultura popular, que continua muito viva na cidade", afirma Emicléia Alves Pinheiro, que apresenta brincadeiras para seus alunos da Escola Pluricultural Odé Kayodê e do Espaço Cultural Vila Esperança.

Veja as quatro brincadeiras de Goiás

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA
e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários

 

Publicado em Setembro de 2012. Título original: Força nas pernas e destreza nas mãos em Goiás

 

Associação Nova Escola © 2016 – Todos os direitos reservados.