publicidade

Brincadeiras do Centro-Oeste: Cinco Marias

Bruna Nicolielo

Brincadeiras do Centro-Oeste: Cinco Marias. Foto: Danny Yin
Especial Brincadeiras Regionais

Como brincar: As "marias" são saquinhos de pano cheios de areia ou pedrinhas colhidas no próprio local. Há várias fases e ganha quem conseguir ir mais adiante nelas. Na primeira etapa, as cinco marias são lançadas no chão. A pessoa escolhe uma delas e a joga para o alto. Com a mesma mão, pega uma das outras quatro que ficaram no solo e tenta recuperar a que está no ar sem deixá-la cair. Quem conseguir pegar todas vai para a próxima etapa, na qual tem de pegar duas marias antes de segurar a que está no alto. Essa sequência segue até a quarta etapa, na qual o jogador deve recolher quatro peças. Na quinta, todas as marias são colocadas de volta ao chão. Com uma das mãos, o jogador tem de fazer uma ponte - com a mão esquerda apoiada no solo pelas pontas do polegar e do indicador. Aí, joga para cima uma peça, enquanto passa uma de cada vez por baixo da ponte. Recolhe-se, então, a que está no ar sozinha. Quem errar perde a vez para o próximo e depois retoma de onde parou. "Minha avó e minha mãe brincaram de cinco-marias. Eu vou ensinar meus filhos e passar a tradição de geração em geração", diz Marcela Laís Andrade de Lima, 9 anos, enquanto se prepara para um arremesso.

Variações: Cinco marias, jogo das pedrinhas, nente, belisca, capitão, liso, jogo do osso, onente, chocos, nécara, epotatá (que, em tupi, quer dizer "mão na pedra")... Os nomes do jogo mudam regionalmente, assim como as regras e a ordem das etapas.

Histórico: Acredita-se que o jogo tem origem na Grécia Antiga. Quando queriam consultar os deuses ou tirar a sorte, os homens jogavam ossinhos da pata de carneiro e observavam como eles caíam. Cada lado dos ossinhos tinha um nome e um valor - a resposta divina às perguntas humanas era interpretada com base na soma desses números, segundo o livro Giramundo e Outros Brinquedos e Brincadeiras dos Meninos do Brasil (208 págs., Ed. Terceiro Nome, tel. 11/ 3816-0333, 66 reais). A autora, Renata Meirelles, comenta que, com o passar do tempo, os ossinhos foram substituídos por pedrinhas, sementes e mais recentemente por saquinhos de tecido recheados com areia ou grãos.

Receita das Cinco Marias
Material

  • Retângulos de tecido
  • Agulha
  • Linha
  • Tesoura
  • Arroz, areia, pedrinhas ou feijão


Modo de fazer

Recorte cinco retângulos de tecido, se possível de cores diferentes. Cada retângulo deve ter, mais ou menos, 3 centímetros de largura por 4 centímetros de altura. Dobre um dos retângulos no meio e costure as laterais, deixando uma entrada aberta. Pela abertura, preencha o saquinho com areia, arroz, feijão ou outro tipo de semente ou grão. Ele não deve ficar muito cheio. Costure a abertura. Repita a operação com os outros saquinhos.

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA
e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários

 

Publicado em Setembro de 2012. Título original: Cinco Marias

 

Associação Nova Escola © 2016 – Todos os direitos reservados.